DSCN6220

Provérbios 22.23

Porque o SENHOR defenderá a sua causa em juízo, e aos que os roubam lhes tirará a vida.

Provérbios 22.23

Não é bom tocar em um ungido do Senhor (Sl 105.15; 1 Sm 24.6,7). Ai de quem ousa tocar em alguém que tenha recebido a unção divina, mesmo que, aos olhos do homem, aquela pessoa seja tida como insignificante. Deus – o nosso Defensor – não faz nada fora da Sua Palavra, ainda que aquilo pareça necessário. O Senhor é varão valoroso e perfeito nas batalhas, e, uma vez a guerra tendo-se iniciado, não haverá tréguas.

O erro de muitos é não conhecer os termos das alianças que o Senhor firmou com o Seu povo. Quando Golias, pelos seus deuses, amaldiçoou Davi (1 Sm 17.43), o filisteu cavou sua própria cova, pois, naquele momento, mesmo sem saber, colocou o poder divino operando contra si mesmo. Davi, por conhecer o que o Todo-Poderoso havia prometido a Abraão – e, por extensão, aos seus herdeiros –, sorriu e gritou que, naquele mesmo dia, Deus poria aquele adversário em suas mãos (v. 46).

O cristão não é alguém que anda desprotegido. Por motivos que ainda não entendemos, há casos em que, aparentemente, as pessoas que não temem a Deus obtêm sucesso contra nós. No entanto, isso é só questão de tempo; breve o período de oportunidades daquela pessoa passará, e ela verá o quanto o Senhor ama e defende os que depositam a sua confiança nEle. Deus é e sempre será o Guarda de quem verdadeiramente Lhe serve (Sl 91, 121).